quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Rádio de pilha X Ipod

 

                      

As novas tecnologias vieram para facilitar o cotidiano das pessoas trazendo conforto, informação, conhecimento e prazer. No entando, e falo por mim, não são todos que conseguem utilizar com facilidade e eficiência todos os itens tecnológicos disponíveis nesse mercado diversificado.
Desde a invenção do rádio, em 1894, realizada pelo físico e inventor italiano Guilherme Marconi, os aparelhos de transmissão de ondas sonoras passaram por modificações a foram aperfeiçoados até aos aparelhos mais sofisticados, como o nosso computador que nos permite acessarmos rádios do mundo todo. E é claro, outros aparelhinhos tecnológicos que, por desconhecimento mesmo, não me atreveria tentar citar aqui. São tantos tipos e modelos de celulares (smartphones), Ipods, Ipads. Muitos da minha geração conseguem acompanhar tudo isso, mas falando por mim, mais uma vez, me incluo para fora dessa parcela antenada.
O fato é que preciso ousar mais nesta área e preciso aprender a dominar essas pequenas tecnologias, para muitos já ultrapassadas, sem medo e de preferência, sem a ajuda alheia.
E falando em aparelhinhos tecnológicos... Ontem peguei meu Ipod que estava guardado desde a mudança, em dezembro do ano passado, para carregar com novas músicas. Baixei novas músicas, criei minha play list e deixei o Ipod carregando durante a noite.
Pela manhã, planejava dar uma caminhada ouvindo meus Pops, rocks, hip hops, mambos e tangos, quando vi que teria de pedir socoooorroooo!! O computador havia travado, o Ipod havia travado e meu cérebro havia travado. Qual destravar primeiro?? Deveria ser meu cérebro, é claro. Mas preferi chamar meu marido para pedir ajuda, depois de algumas tentativas frustradas.
Sem pensar muito esbravejei: "Eu odeio essas novas tecnologias. A vida era mais simples quando ouvíamos músicas num radinho de pilhas. Quero jogar fora esse Ipod e comprar um radinho de pilhas!" Meu marido riu de mim e disse que essas "novas tecnologias" já tinham mais de uma década e que era pra eu me acalmar que ele ia consertar tudo.
Foi o que ele fez. Destravou o computador, o Ipod e o meu... bom esquece! Meu cérebro eu mesma terei que destravar e cair de cabeça nesse mundo tecnológico sem volta, onde tudo ficou mais fácil e rápido.
O radinho de pilhas foi ótimo para nossos pais, avós e bisavós, embora eles não pudessem escolher  as músicas que gostariam de ouvir. Com o Ipod, hoje nós podemos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário